26
Out 08

Queridos leitores, hoje, a pedido de muitos, dirigimo-nos aos três sexos, feminino, masculino e meio-termo.

A crónica de hoje trata-se de um problema genital que afecta um terço da população do nosso país - os xatos.

Para quem não sabe, os xatos são pequenos animais,maiores que as pulgas e mais pequenos que os carraços, que se desenvolvem no meio das florestas genitas com pêlos de tamanho superior a 1.5 cm (daí que seja aconselhado o seu aparamento regular).

 

Como se identificam os xatos?

Primeiro surge uma forte comixão, seguindo-se de uma diminuição do tamanho e da quantidade de pêlos (devendo-se ao facto dos xatos se alimentarem deles para viver e procriar), por fim surge também um inxaço da zona genital, provocado pela grande actividade dos xatos durante o dia e a noite, e se notar pequenos pontos negros nas cuecas ou boxers, são os côcôs dos mesmos.

Como tratar os xatos?

Ao contrário do que se pensa, os xatos são fáceis de desparasitar. São conhecidos dois métodos de tratamento, um caseiro e um medicinal.

O caseiro corresponde a um aparamento dos pêlos utilizando um pequeno corta-relvas ou  uma moto-serra, deixando-os com apenas 0.5 cm de comprimento e a uma utilização diária de um pente próprio para xatos adquirivel em qualquer loja veterinária. É recomendado também, em cada lavagem usar uma máscara feita em casa, própria para xatos, composto à base de escamas de bacalhau e cimento em pó, assim, ao mesmo tempo que arranca dos xatos da sua selva genital, esfolia a pele e dá um maior brilho aos pêlos.

O método medicinal está relacionado com a ingestão de uma solução aquosa de álcool etilico e sabão azul, designada por XATOLINE, que favorece o enfraquecimento do pêlo e a posterior morte do xato, uma vez que o mesmo deixa de ter o seu alimento.

 

Como evitar o reaparecimento dos xatos?

É muito fácil. Para isso evite que os pêlos atinjam um comprimento superior a 0.6 cm. Use sempre em cada lavagem genital FRONTLINE. Beba por dia no minimo 1 litro de XATOLINE e se possível, evite contacto com animais peludos, possíveis portadores de animais da mesma familia dos xatos.

 

SE MUDA CONSTANTEMENTE DE PARCEIRO SEXUAL, ESTE AVISO É PARA SI:

Antes de partir para aventuras selvagens avalie o comportamento do individuo em questão, nunca se sabe se por detrás de uma boa aparência, está escondido um criador de uma selva de xatos.

SINAIS A TER EM CONTA:

TEM XATOS SE:

  • coça a zona genital em intervalos de tempo inferiores a 2 minutos
  • diz constantemente "não posso mais"
  • se contorse enquanto está sentado
  • rói as unhas enquanto fala

Estes últimos três pontos são característicos de portadores de uma espécie de chatos ainda desconhecida, em que os seus portadores negam a sua existência e tenta disfarçar a comichão.

 

Despedimo-nos com amizade, até ao próximo post

Faneca e Ovelina 

Publicação de Sexólogas às 21:01
Sexualmente:

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Arquivador Sexual
2009

2008

Curiosidades das Sexólogas
Dúvidas sexuais
 
blogs SAPO